Alma

Iniciante(Iniciante)

 

Se olharmos para um corpo morto e um corpo de uma pessoa viva, não é preciso grande poder de dedução para perceber que, embora fisicamente ambos os corpos tenham os mesmos componentes – cérebro, coração, estômago -, há algo faltando no corpo morto e algo presente no corpo vivo, e que é esse algo morto que faz com que o corpo morto esteja morto e o corpo vivo esteja vivo. Esse “algo” é o que, em português, se chama de alma.

No entanto, a alma é uma estrutura muito mais complexa e importante do que se pode imaginar. Ao contrário do que pode parecer ao usar simplesmente o termo “alma”, a Cabalá ensina que essa alma não é uma entidade coesa, íntegra e igual para todos os seres humanos (ou seres vivos). Pelo contrário, o que se chama de “alma” é um complexo de diferentes níveis e energias, que pode variar imensamente na sua composição de ser humano para ser humano.

Para além disso, a “alma” não só dá a vida ao corpo, mas também define e influencia muito do que esse corpo sentirá, pensará, experimentará e como agirá.

É por isso que a Cabalá não tem um só termo para “alma”, mas, na verdade, cinco. Cada um desses termos representa um nível de uma estrutura que, em português, se chama simplisticamente da alma.

O primeiro nível da alma se chama Néfesh. É o nível mais baixo da alma, e o que nos dá a consciência do mundo físico e o que faz o nosso corpo funcionar. É a Néfesh, portanto, que define se um corpo está vivo ou morto. Quando ela está presente no corpo, o cérebro funciona, o coração bate, o sangue circula etc. Quando a Néfesh vai embora, o corpo cessa de trabalhar e viver. É por isso que a Cabalá nos ensina que a Néfesh está intimamente ligada a nossos desejos físicos e nosso instinto de sobrevivência. É graças à Néfesh que temos vontade de comer, de beber, de eliminar nossas excretas, de dormir e até mesmo de se reproduzir.

O segundo nível da alma se chama Rúach. Superior à Néfesh, é um nível mais ligado ao mundo emocional. Assim, toda a enorme gama de sensações que os seres humanos podem ter só é possível pela existência do Rúach. Quando tentamos refinar as nossas emoções – algo recomendado pela Cabalá – ou aqueles que tentam suprimir emoções – algo não recomendado – estamos atuando no nível do Rúach.

O terceiro nível de nossa alma se chama Neshamá. Superior aos dois anteriores, está mais ligado ao intelecto e aos poderes do pensamento. Quanto mais desenvolvemos nossa inteligência, nossa razão e nossa compreensão e entendimento do mundo, mais estamos desenvolvendo o nível da Neshamá. Pessoas com uma Neshamá forte são aquelas que demonstram habilidades cognitivas/intelectuais surpreendentes. Essas habilidades podem ser tanto do tipo racional/intelectual como do tipo criativo/artístico.

O quarto nível de alma, chamado Chaiá, já não tem um paralelo específico a uma faculdade corporal. Nesse sentido, diz-se que Chaiá é um nível extra-corpóreo, ou que transcende o corpo. É o nível de nossa alma responsável por observar o mundo não-físico. É com Chaiá que “sentimos” a energia do Universo, a vida dos seres humanos e a própria existência do Criador. Com Chaiá olhamos para o mundo físico, mas vemos além do físico – vemos o que é transcendente. Em algumas tradições, atingir esse nível é chamado de “ver além do véu”, “ver para além da ilusão do mundo material”. Ou seja, é ver o mundo como ele realmente é.

Por fim, o quinto e último nível da alma se chama Iechidá. Superior a todos os demais, também é um nível “extra-corporal” (já que Chaiá já o era), e é o nível que nos permite sentir a essência da própria alma, a essência do nosso ser, a essência de quem realmente somos. Como sabemos que nossa essência é a própria essência divina, Iechidá é o nível que nos faz sentirmos a própria existência do Criador, e, mais do que isso, como a minha existência ocorre na própria existência do Criador.

27 respostas

  1. Nossa fiquei com o coração pulsando de alegria, ensino mais que maravilhoso, obgda Rav por compartilhar essas maravilhas de ensinos. shalom, shalom.
    Beijo grande e tudo de bom.

  2. Por vezes fazia alguma confusão com os conceitos e níveis de Alma, mas este texto é bem objetivo e didático. Todah Rabah Moreh!

  3. Rav, o autoconhecimento é surpreendente, estar aberto para receber o conhecimento é a chave de tudo.

    tudo isso me da uma constante busca e calma, e a descoberta da existência do Criador supera tudo. Td é incrível. Estar e Sentir e um processo que estou passando. e feliz por isso. Gratidão.

  4. Sensacional este texto.
    Me vejo ainda bem forte em Rúach, segurando emoções.

    Tenho a percepção que Chaiá está cada vez mais sendo sentida.

    Parabéns pela clareza.

    1. Yair querido, teu Blog está sensacional! E esse teu artigo sobre alma é muito esclarecedor para nosso aprimoramento de Kaballah! Todá rabá, shalom ubrachá!

  5. Parabéns professor pelo ótimo tema, fiquei com a seguinte dúvida: todos temos os cinco níveis de alma desenvolvidos?

    1. Boa noite, prezado Yair!

      Fiquei com uma dúvida:

      Se um corpo entendemos que um corpo está morto quando a Nefesh vai embora, os outros níveis vão junto ou já haviam deixado o corpo antes sendo a Nefesh a última parcela a sair?

  6. Olá Rav Yair
    Obrigada pelo convite
    Esse sempre fez parte da
    miha historia.
    Tudo que encontro na Cabala,busquei em outros
    lugares;e todas às vezes que me deparo,me emociono;hoje procuro administrar essa emoção,e
    me dou conta o quanto é proveitoso

  7. Desculpe minha digitação…eu quis dizer: se entendemos que um corpo está morto…

  8. Ótimo texto Rav! Tem como identificar com um mapa astral ou cabalístico , se o tikun está sendo realizado num desses níveis ou o reparo pode ser desfocado ! O processo não é fechando estágio ou é disperso !?

  9. Os dois níveis difusos ou além do imbut do corpo são níveis mais sútil de domínio espiritual por assim dizer os que tem essa sensibilidade transcendem o domínio do ser com um ego e estão em processo de diluição !? Num livro de yehuda berg se comenta sobre os três níveis de desejo humano e três tipos de pessoas seriam elas dominadas pelos níveis imbut do corpo !?

  10. Simplesmente Fantástico ! Fica muito mais compreensível entender cada parte como ela funciona e quais áreas de atuação . Obrigado Rav .

  11. Maravilhoso texto, tenho uma dúvida como sabemos que estamos acessando um nivel de alma diferente?

  12. Yair

    Muito bom, gostaria de parabenizar todo seu trabalho
    Vamos estudando, gostaria de saber algo sobre a reencarnação do Ysac Luria

  13. Essa foi a melhor explicação dos níveis da alma que já ouvi até hoje. Muito obrigado e parabéns, rabino Yair Alon.

  14. Texto Lindo, professor, teria como dar um exemplo dos níveis superiores : Chaiá e Iechidá?

  15. Muito bom esse artigo sobre a alma!
    Eu já sabia que a alma tem 5 níveis, mas só tinha ouvido falar superficialmente sobre eles e esse artigo foi uma mini aula!
    Gratidão por compartilhar esse conteúdo conosco!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Outros

Ideias mal colocadas
Blog

O problema das ideias mal colocadas

(Iniciante)   Pensar é um dos maiores dons que nós, seres humanos, possuímos. Graças a essa faculdade, conseguimos falar, iniciar ou manter um diálogo, e

O que faz uma pessoa mudar
Blog

O que faz uma pessoa mudar

(Iniciante) Uma famosa personagem de um seriado americano, o Dr. House, afirma categoricamente que as pessoas não mudam. Essa talvez não seja uma verdade assim

Sem mais postagens...