Não é bom estar só

Iniciante (Iniciante)

Em Gênesis, o Criador constata que “não é bom estar só”. O pensamento é ainda mais profundo quando constatamos que em nenhum outro lugar do texto da Criação Deus compartilha suas ponderações ou opiniões a respeito da vida.

Pode-se imaginar que o próprio Criador sente esse desconforto e, por isso decidir criar o mundo, como afirma Isaac Luria. Ele é tudo que existia, mas como “não é bom estar só”, Ele decide criar o ser humano. Ao mesmo tempo, “não é bom estar só”, se já é algo que o próprio Criador sente, é parte da realidade da criação, e é um sentimento embutido no próprio ser humano. Cumpre-se o “fomos criados à imagem e semelhança de Deus”.

Mas e como explicar que, na época moderna, muitos valorizem e idolatrem justamente o individualismo? Como entender as pessoas que bradam em alto e bom tom, e que publicam nas redes sociais como é maravilhoso e ótimo estar só? Essas pessoas não leram Gênesis? Essas pessoas não foram padrões da imagem e semelhança?

Antes, o que acontece, é que para essas pessoas parece “piegas” sofrer o “não ser bom estar só”. São pessoas que querem espaço e tempo pessoal, querem privacidade, autossuficiência e a capacidade de viver a vida “sem ter que dar satisfação a ninguém”.

Assim, quando essas pessoas por ventura (ou por algum mistério do destino) se relacionam com alguém, só o fazem por algum interesse. O que o outro tem a me oferecer? O que o outro pode fazer por mim? O que eu posso tirar do outro?

Desnecessário dizer, há um relacionamento, mas não há um vínculo … Logo haverá uma separação … e novamente haverá um eu sozinho, e a pessoa bradando em alto e bom tom – “está vendo? É muito melhor sozinho … não troco minha liberdade por nada. As pessoas não sabem se relacionar ”(repare que sempre são os outros, nunca elas iguais).

Esse brado vem para esconder a profunda dor que é o sentir-se sozinho; é puro mecanismo de defesa. Estar só é uma das dores piores que o ser humano pode sentir-se justamente por ser uma dor que não se pode partilhar, ao contrário de qualquer outra dor humana.

Essa é uma importância de estar apaixonado / apaixonado. Não há ser humano que consiga viver sem esse sentimento mágico de dependência e de laço com um outro – ainda que não concretizado. E essa dependência do outro não é pelo que ele tem a nos oferecer, mas simplesmente pelo fato de ele ser o nosso outro, de ele existir, de estar ali, e por ser ele quem nos salva do desgosto de estar sós.

12 respostas

  1. Já é da origem do ser humano a necessidade de não estar só. Lembro-me do filme “Náufrago” que o personagem interpretado por Tom Hanks fica sozinho numa ilha isolada e pinta um rosto humano com sangue em uma bola que passa a chamar de Wilson e que o ajuda na solidão.

  2. Estar só não é uma opção, talvez seja a única opção para muitos. Culpar a vítima da solidão não resolve a questão, muitas vezes a pessoa só é procurada pelos outros por interesse, nao pq gostam dela genuinamente. Mendigar afeto também não fazia parte dos planos do Criador para ninguém.

  3. Boa tarde, até entendo sua abordagem, porem vale resaltar algumas coisas.

    a) ninguém tem a obrigação de ler gênesis ou mesmo de ter uma fé pautada na bíblia(ou na torah)

    b) existem vários motivos para uma pessoa(principalmente homens) escolherem se manterem sós, ou sem vinculo em relacionamentos, o motivo é um estado feminista com leis que pautam homens e os obrigam a manter um relacionamento mesmo após o seu fim, não é difícil encontrar homens que se enquadram nessa categoria, que tiveram suas vidas destruídas pelo estado com seus bens usurpados pelo simples fato de terem saído de um relacionamento.

    c) pessoas objetivas não se encontra pessoas que querem o mesmo destino que o seu, tendem a ficar só afim de não serem atrapalhadas com pessoas que caminham em outra direção na vida.

    d) relacionamento é sempre uma troca, sempre será você buscando prazer que o outro lhe oferta, no momento que o outro não lhe ofertar prazer não ah mais relacionamento.

    Sim, é possível viver sem esse “sentimento mágico” ~ não ah problema nenhum em estar só e tampouco em estar junto, o que deve ser evidenciado é que a) humanos são destintos b) não existe regra ou o sujeito opta por estar só ou ele opta por estar junto. c) militar afim de que pessoas estejam juntas ou separadas chega a ser esquizofrênico uma vez que a sua visão de mundo jamais conseguira compreender todo ser vivente.

  4. Quando abrimos os olhos pela primeira vez, no pós parto, não temos a mínima noção de quem somos, muito menos, onde estamos e mais ainda o porquê estamos aqui.
    Mas ao contrário do nascimento, antes dos olhos se fecharem pela última vez, teremos a certeza de que nada do que conquistamos poderá ser levado e que tudo ficará por aqui.
    Então vem a pergunta, para que tanta conquista se no final nada será transportado, seja lá para onde formos.
    Qual a razão da vida para o ser humano? Crescer, estudar, ter uma profissão, casar, ter filhos? acumular bens? Pra que?
    Cada ser humano terá que descobrir por si só a razão e o porque dele estar vivendo, e tudo que dependerá do nível de sabedoria que ele irá buscar para si. Ser cópia de outros , não garante que ele será o outro. Fundamental é saber escolher com que Mestres eu quero ter os aprendizados se é que quero aprender alguma coisa.
    Não fique na sombra da vida descansando ou esperando os acontecimentos vir ao teu encontro, seja proativo, vá em busca de tudo !

    1. Grata por tanto carinho em transmitir o conhecimento que nos torna seres humanos melhor em um momento difícil da transição dos mundos.

      1. Olá, bacana seus argumentos apresentados, mas se me permite não querendo ser intrometida demais. Gostaria de comentar o seu primeiro argumento @Marciel

        Concordo que ninguém precisa ler a Bíblia ou a Torah, mas olha só, se você está em um blog Cabalístico é pré requisito que ao menos tenha passado os olhos no conhecimento da Gênese, ou que saiba que a ideia principal é que existe um criador e que somos seres criados e por natureza somos sociáveis.

        Agora, se o Yair tivesse falando para um público, sei lá, Hindu ou Taoísta, qualquer público que não seja o de Cabalá ou ainda para religiões que tem Abraão como patriarca… Que não conhece Adão e Eva … Bem, nesse caso eu concordaria contigo.

        Mas não é o caso. Acredito que o Yair utilizou muito bem o argumento inicial do texto, ideias muito bem aplicadas ao público para o qual ele está escrevendo.

  5. Mas se você vive com uma pessoa, como é descrito em Provérbios 21:19, não é melhor seguir o conselho do sábio.

  6. Precisamos nos conhecer, conhecer nossos limites, nossos contornos, nosso jeitão ou nosso jeitinho … ????
    Um olhar profundo para nós mesmos … E nos vermos refletidos no lago … Virarmos uma linda flor no final do conto da mitologia…
    Porque o que admiramos no crush temos em nós e o que nos incomoda também nos reflete algo …
    Não dá para vivermos sem o outro … O outro é nosso espelho… e nós o espelho do outro. E Graças à D’us é assim! somos seres sociáveis por natureza. ❤️ O veneno da cobra utilizado na dosagem certa vira antídoto.

  7. Li os comentários sobre o tema : Não é bom estar só- frase que se lê em Genesis.
    Refleti sobre o que o M Yair escreveu , os comentários aqui postados e resolvi deixar a minha reflexão , para que possa , quem sabe ser lida por alguém que alinhe o pensamento com o meu.
    Sob meu ponto d vista ´- ”estar só não é uma escolha do ser humano , dos animais – sim – pois eles por razões diversas – me referindo aos caninos e felinos domésticos são abandonados – quer seja por tutores , quer seja pelo Estado – por falta de controle da natalidade – e no caso dos humanos – não muda muito…
    EStar só – aos 5 anos – 15 – aos 60 anos também -sob meu ponto de vista não é escolha . Por vezes é a jornada – que conduz o ser humano a estados de – abandono – ou de solidão mesmo para que ele possa valorizar a si proprio – se conhecer – ou por fazer parte de sua história de vida …mas que é bom …não longe de ser – mas como diz um ditado cabalístico: nem tudo que bom é doce – e nem tudo que é doce é bom”- e outro – ”que tudo é para o bem”- logo – estar a dois numa união plena é merecimento – e por vezes nesta jornada necessita-se de atravessar caminhando para ”si mesmo ”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Outros

Ideias mal colocadas
Blog

O problema das ideias mal colocadas

(Iniciante)   Pensar é um dos maiores dons que nós, seres humanos, possuímos. Graças a essa faculdade, conseguimos falar, iniciar ou manter um diálogo, e

O que faz uma pessoa mudar
Blog

O que faz uma pessoa mudar

(Iniciante) Uma famosa personagem de um seriado americano, o Dr. House, afirma categoricamente que as pessoas não mudam. Essa talvez não seja uma verdade assim

Sem mais postagens...